terça-feira, 29 de maio de 2018

Sombra - Espetáculo de Dança

Fotografia @Catarina Santos

Este espetáculo de dança esteve em cena no CCB de 22 de fevereiro a 25 de fevereiro deste ano e pertenceu ao ciclo  "De Zeus a Varoufakis".
Este ciclo percorreu algumas ideias e valores que a cultura grega infundiu no solo cultural do Ocidente até à atualidade.
Após ter estado no Centro Cultural de Belém, o espetáculo Sombra, passou também pelo Centro de Artes e Espetáculos de Sever do Vouga e pelo Cine - Teatro de Estarreja


Sinopse
Sombra é um espetáculo de dança em que a música tem um papel muito importante.
É um projeto criado para jovens, que apela à participação interativa com o público através da utilização de uma ferramenta a que os jovens estão muito habituados e que tem uma enorme expressão no quotidiano deste grupo: a tecnologia.
Por outro lado, recorre à música e à sua manipulação através de miniestações DJ, com o objetivo de estabelecer um diálogo de descoberta, com os jovens.
O projeto pretende investigar a sombra, enquanto luz ou ausência dela, bem como a sombra do ponto de vista filosófico: o lado escuro das pessoas e da natureza que muitas vezes é mal visto, mas que pode ser necessário aceitar para atingir determinado equilíbrio.




 



Nas palavras da autora:

"Sombra é um espetáculo de dança que pretende investigar sobre a sombra, enquanto luz, ou a ausência dela, bem como a sombra, o lado escuro das pessoas e da natureza que muitas vezes é mal visto e posto de lado mas que pode ser necessário abordar ou até mesmo aceitar para atingir determinado equilíbrio na natureza. É um projeto criado para jovens e público em geral que apela à participação do público, através da utilização de uma ferramenta a que os jovens estão muito habituados a utilizar e que tem uma enorme expressão no quotidiano deste grupo: a tecnologia. Por outro lado, é um espetáculo com uma forte componente musical, porque prevê a manipulação da música, por parte do público, em determinados momentos do espetáculo, com o objetivo de cativar este grupo de pessoas, ao mesmo tempo que estabelece um diálogo, sensível e artístico, com os jovens. Para a equipa deste projeto convidei o bailarino tap dancer Michel de Roubaix, cujo sapateado tornou-se um recurso muito importante do espetáculo, bem como o músico Simão Costa, conhecido por associar o seu trabalho de pianista à tecnologia, procurando sons e vibrações singulares, a ilustradora Madalena Matoso, do Planeta Tangerina, que pelo seu trabalho de linhas simples cria um ambiente cenográfico singelo, e ainda Catarina Santos, no registo vídeo e no apoio à dramaturgia através da utilização do vídeo, a filósofa Dina Mendonça, que fez uma sessão sobre o tema para toda a equipa, e, por último, Manuel Alão, que trabalha a luz, aspeto muito importante neste trabalho poético sobre a sombra."
- Aldara Bizarro (in Ciclo "De Zeus a Varoufakis", CCB 2018)

Fotografia @Mário Melo Costa

Fotografia @Catarina Santos

Fotografia @Catarina Santos


Aldara Bizarro conceção e direção
Manuel Henriques e Michel Roubaix intérpretes cocriadores
Simão Costa música e tecnologia
Madalena Matoso cenografia
Catarina Santos registo vídeo e apoio à dramaturgia 
Manuel Alão desenho de luz
Dina Mendonça sessão de filosofia
Coprodução Aldara Bizarro / Centro de Artes de Ovar / Centro de Artes de Sever do Vouga / CCB / Fábrica das Artes
Apoios Opart / Companhia Nacional de Bailado / SMUP 
Materiais Diversos oficinas de pesquisa artística
Agradecimentos Mário Melo Costa

Sem comentários:

Enviar um comentário