quarta-feira, 6 de junho de 2018

Nuit | Peça curta para três malabaristas

O espetáculo Nuit esteve em cena no pequeno auditório do CCB nos dias 6 e 7 de abril.
Esta peça curta para três malabaristas foi criada por Nicolas Mathis, Julien Clément, e Remi Darbois e foi uma produção Collectif Petit Travers (França).


Fotografia ©Ian Grandjean

Sinopse
«Era uma vez três malabaristas na noite, bolas e magia…»
Podemos imaginar três personagens num espaço confinado, à noite, no escuro.
Aqui está o nosso cenário, sem imagem, nem som. Depois, um barulho que chama a luz,
algumas figuras, uma chama, uma bola. Estes são os protagonistas.
Cada personagem tenta investir o esquema das coisas, para preencher a noite: já não é só uma
bola, é uma multidão, um rebanho, uma praga que vem de todas as portas e janelas.
É um enxame, um formigueiro, talvez uma tribo.
Depois, aparecem silhuetas no meio da noite. Um rosto encontra outro. A vida organiza-se a si
mesma, tentando, apesar de tudo, trazer de volta o silêncio e a obscuridade. Todos os tipos de
mistérios e luzes quebram a ordem contínua do tempo.
Numa proximidade com ruídos vindos de todas as direções, os olhos do público habituam-se à
luz fraca de algumas velas, e todas as suas perceções são matizadas pelo espírito mágico.





Collectif Petit Travers
O Collectif Petit Travers foi fundado em 2003. Desde 2011 que a direção artística é gerida em conjunto por Nicolas Mathis e Julien Clément. A atividade do Collectif centra-se na criação e difusão em largo formato de espetáculos de malabarismo e o seu desenvolvimento
educativo. Durante 12 anos o Collectif criou seis espetáculos com mais de mil apresentações em todo o mundo (Inglaterra, Alemanha, Itália, Dinamarca, Finlândia, Hungria, Espanha, Portugal, Camboja, Laos, Tailândia, China, Argentina, Chile, Turquia, entre outros). A companhia já trabalhou com reconhecidos artistas da dança (Maguy Marin, Pina Bausch, Josef Nadj), músicos (Pierre Jodlowski, Sébastien Daucé), artistas de circo (Jérôme Thomas) ou do teatro. Desta forma, a companhia mostra a dinâmica do seu processo que, desde o início, impulsiona, a partir de dentro, o malabarismo para, assim, criar uma linguagem cada vez mais ampla e expressiva.
Cada membro do coletivo tem uma especialidade e um conhecimento abrangente nos campos do circo, da composição musical ou da dança. Cada membro está recetivo às práticas dos outros membros. O questionamento detalhado de cada passo ajuda-nos a criar uma pluralidade vocal num processo solitário. O trabalho envolve naturalmente coragem e solidão, e através dos nossos encontros como grupo tentamos preencher esses períodos de solidão com as experiências de cada membro. Cada disciplina artística pretende cruzar-se com outras disciplinas com as suas próprias questões, tornando o nosso malabarismo numa disciplina completa no ambiente nebuloso das artes performativas. Nunca paramos de examinar a vida de todas as perspetivas.





Galeria

 Fotografia ©Ian Grandjean 

 Fotografia ©Ian Grandjean 

 Fotografia ©Ian Grandjean 

 Fotografia ©Ian Grandjean 

Criação coletiva de Nicolas Mathis, Julien Clément e Remi Darbois 
Conceção/realização cenográfica Olivier Filipucci 
Direção técnica/direção Olivier Filipucci e Martin Barré 
Desenvolvimento digital ekito, com direção de Benjamin Böhle-Roitelet 
Arranjos musicais Denis Fargetton, com a colaboração mágica de Yann Frisch
Produção Collectif Petit Travers

Nuit é apoiado pela Direção Geral da Criação Artística / Ministério da Cultura e da Comunicação de França
Com o apoio do Instituto Francês de Portugal (IFP)

Sem comentários:

Enviar um comentário